terça-feira, 20 de dezembro de 2011


VOU PARTIR

Quantas palavras desenhadas,
quanta lembranças guardadas...
tristeza me desculpa vou partir
sem rumo e sem destino.

Outros  horizontes quero ver
meus descaminhos esquecer.

Feito ave de rapina
com penas longas
pela vida vou voar
outros mundos encontrar.

A porta da incerteza vou abrir
pra ela partir
tanta beleza vou curtir.

Quantos olhos me criticam
estou sem atitude,
a minha dor vou encontrar
pra ela vou perguntar
o que queres de mim?

Vou partir
não quero mais chorar...

Um comentário:

  1. Obrigada,poeta amiga,pela lembrança carinhosa.Te desejo um Natal de paz, extensivo a todos os teus familiares,e um Ano por vir repleto de grandes realizações e com Boas fruições poéticas! Bjs!

    ResponderExcluir