segunda-feira, 22 de junho de 2009

Sou um boemia sem razaõ de ser....

DISSENTIMENTO

Vivo a ventania dos meios anseios...
Misteriosa é minha mente e minha alma,
Dentro de mim vivo o passado
Escondo-me no presente,
Mergulho no enigma escondido
Por traz de mim.
Quero apenas tocar a minha alma
Encontrar,
Reencontrar, alguém que me procura.
Indaguei meus pensamentos
Escondi meus desejos infinitos...
Carreguei minha consciência
Por traz dos meus confins
Não encontrei resposta
Para me manter
Na luta dos meus dissentimentos...
Etinha