quarta-feira, 21 de março de 2012

PÁSSARO MULHER

Quem me dera ser um pássaro
sem me deixar passar,
nas revoadas sonhar
voar, voar, voar...
para além da amargura.
Ser livre
e ser mulher.

Minha ilusão é efêmero
deixe eu fantasiar,
nas nuvens do meu imaginário
viajar nas tuas emoções,
entender tua liberdade
conquistar  teu coração
e matar a vontade de te encontrar.

Nos meus devaneios
sou uma pássaro de penas brancas
solta no ar.
Na leveza do meu amor
buscando encontrar
o desejo reprimido de tocar teus lábios macio
e te amar.

Tenho uma força maior
que me trás de volta toda minha emoção.
Sou feita de pólvora
que não me deixa queimar
todos meus sentimentos,
continua em mim ressonando uma canção
feita de quimera e  utopia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário